Educação ambiental sensibiliza Parques Pedroso e Nascentes de Paranapiacaba

Além de oficinas temáticas, os participantes do projeto Conexões da Mata Atlântica formarão dois coletivos ambientais locais

Texto: Paola Zanei – Crédito-fotos: Alex Cavanha (PMSA)

Da Redação – Sensibilizar a população que vive na região do Parque do Pedroso e do Parque Nascentes de Paranapiacaba sobre a importância das riquezas naturais do local onde moram.

População que vive na região desconhece práticas ambientais; projeto sensibiliza moradores

Esse é um dos principais
objetivos do Projeto Conexões da Mata Atlântica: uma Rede de Oportunidades para
Conservação, que acontece desde maio, nas duas Unidade de Conservação do
município: o Parque Natural Municipal do Pedroso (onde moram cerca de 107 mil
pessoas, de acordo com Censo 2010) e o Parque Natural Municipal Nascentes de
Paranapiacaba (onde vivem aproximadamente mil pessoas, também de acordo com o
Censo).

A iniciativa pretende
despertar o olhar dos que moram na região, e que participam do projeto, para
que se formem coletivos ambientais, fortalecendo o protagonismo em ações de
proteção, conservação e preservação dos recursos naturais.

Além das oficinas
temáticas e do apoio para a formação de coletivos ambientais, serão realizados
encontros para desenvolvimento de projetos de intervenção, para os quais há uma
verba destinada pelo projeto Conexões.

A ação é executada pelo
Instituto Siades (Sistema de Informações Ambientais para o Desenvolvimento
Sustentável), com o apoio do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental
de Santo André) e com recurso do Fundo Municipal de Gestão e Saneamento
Ambiental de Santo André (FUMGESAN). Há também o apoio institucional do
Departamento de Parques Municipais, da Secretaria de Meio Ambiente da
Prefeitura de Santo André.

O projeto, que é uma ação
de educação ambiental que atende uma das premissas dos Planos de Manejo das
Unidades de Conservação, foi planejado para ser executado em duas etapas. A
primeira vem realizando uma série de oficinas que têm como objetivo sensibilizar
sobre a importância dos parques, abordando, por exemplo, o conceito de
sustentabilidade, a definição do que é patrimônio natural, cultural e afetivo,
os princípios da permacultura, que trata de uma cultura de permanência, a
correta disposição dos resíduos sólidos, entre outras.

“A maioria das pessoas
que mora nesta região não sabe o que são Unidades de Conservação, qual a
importância dessas áreas para as populações humanas, além de não entenderem a
relação entre ocupações irregulares, contaminação dos recursos hídricos e seus
efeitos na saúde pública, por exemplo”, disse o gerente de Unidades de
Conservação, Leandro Wada Simone. Segundo Leandro, quando uma pessoa passa a
entender a importância da conservação dessas áreas, ela passa a ser um multiplicador
de informação, esclarecendo a família, vizinhos e amigos com a informação
correta.

As oficinas acontecem no
período da manhã em Paranapiacaba e no período da tarde no Parque do Pedroso,
com o mesmo conteúdo, e são acompanhadas por cerca de 25 participantes por dia.
“Como as oficinas não são integradas, ou seja, os temas são independentes, os
participantes não precisam vir em todas. Nossa meta, no entanto, é alcançar
diretamente cerca de 300 pessoas com o projeto”, destacou uma das consultoras
do Instituto Siades, Samia Sulaiman.

Passada a fase de
oficinas – são nove ao todo – em que também será feito um diagnóstico do local,
começa a fase de formulação de um projeto. A partir de setembro os
participantes vão aprender a formular um projeto, a trabalhar em grupo, a
calcular o orçamento e entender como utilizar a verba disponível. “Queremos que
entendam também como funciona a rede, que envolve também órgãos ligados à
sustentabilidade e ao poder público, em parcerias pela preservação das áreas de
riquezas naturais”, frisou a consultora. Em setembro e outubro, será formado um
grupo para pensar um projeto para cada parque, com levantamentos de custo e
acesso à verba disponibilizada pelo Fumgesan. Os projetos serão avaliados e
monitorados, com encerramento previsto para novembro.

Para o educador social
Ivan Anderson do Carmo, que está participando de todas as oficinas e pretende
participar da formulação de projetos, os bairros da região do Parque do Pedroso
têm um grande potencial de desenvolvimento que pode ser melhor aproveitado.
“Novas atividades poderão desenvolver o potencial das pessoas que moram por
aqui, tendo sempre o foco da preservação ambiental”, destacou.

“Eu vim participar porque
moro em um lugar onde não pode fazer muitas coisas nas casas e nem ao redor
delas. Então eu quero saber direitinho o que pode e não pode. A gente tendo
conhecimento evita as multas e ajuda também a proteger as matas”, contou a
artesã Regina Fátima da Silva, que mora no Recreio da Borda do Campo.

Regina acrescenta que faz
parte de um grupo de artesãs que se reúne no Posto de Saúde do bairro e que vê,
na possibilidade de desenvolver um projeto, uma forma de ajudar o grupo de que
faz parte. “São mulheres que sofrem com a depressão e com depressão e
Alzheimer, por exemplo, que atuam sem verba de terceiros. Somos um grupo que se
encontra para fazer artesanato e tudo é providenciado por nós mesmas”,
destacou.

Para os interessados,
ainda é possível participar enviando email para institutosiades@gmail.com ou
pessoalmente na data das oficinas, conforme programação de cada parque (veja
abaixo). Para a atividade de estudo do meio será necessário entrar em contato
prévio para verificar disponibilidade de vaga em transporte.

Próximas Oficinas no
Parque Natural Municipal do Pedroso:

Local: Sede
Administrativa (Estrada do Pedroso, nº 3000

24/06, segunda-feira,
14h30-16h30 – Estudo monitorado no Parque do Pedroso

03/07, quarta-feira,
8h-17h – Estudo do meio no Parque Nascente Paranapiacaba

Agosto, data a definir –
Oficina 7 – Unidades de Conservação, serviços ecossistêmicos e as áreas de mananciais

Oficinas no Parque
Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba:

Local: Centro de
Visitantes (R. Direita, nº 371 – Vila de Paranapiacaba

 24/06, segunda-feira, 9h-11h – Estudo
monitorado no Parque Nascentes Paranapiacaba

01/07, quarta-feira,
8h-17h – Estudo do meio no Parque do Pedroso

O post Educação ambiental sensibiliza Parques Pedroso e Nascentes de Paranapiacaba apareceu primeiro em CliqueABC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *