Os perigos dos esforços repetitivos

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) escolheu o dia 28 de fevereiro como a data Mundial de Combate às LER/DORT e, de acordo com o médico ortopedista do Hospital Santa Casa de Mauá, Marcelo Ruck, ambas têm como principal causa os movimentos repetitivos que sobrecarregam os músculos, nervos, articulações e tendões dos membros superiores, da coluna vertebral e até dos membros inferiores. “Ambas as siglas são usadas juntas para indicar um conjunto de doenças e as mais comuns são bursite, tendinite, epicondilite, tenossinovite, dentre outras”, explica.

A principal diferença entre elas é que LER – Lesões por Esforços Repetitivos – nem sempre se apresenta com uma lesão no aparelho musculoesquelético ou está relacionada à atividade laborativa. Já o DORT – Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho – é um grupo de doenças musculoesqueléticas causadas por atividades contínuas e repetitivas relacionadas ao trabalho desempenhado. Os dois grupos são o principal motivo de afastamento do trabalho.

Entre algumas causas estão a repetição de movimentos, a postura inadequada em período prolongado, o uso excessivo dos membros superiores, a estrutura de trabalho inadequada, os movimentos repetitivos em curtos espaços de tempo, além do estresse e a pressão no ambiente laboral. Normalmente, os profissionais mais atingidos são os que trabalham com digitação no computador, em linha de montagem, lavam ou passam roupas e  carregam muito peso.

Os sintomas iniciam de forma leve e pioram gradualmente, com dor localizada que irradia, desconforto, fadiga, formigamento, dormência, diminuição da força muscular, perda de coordenação, sensação de choque ao tocar algo, câimbras e limitações dos movimentos da região acometida. O diagnóstico pode ser feito com base nos sintomas, histórico e exames de imagem.

Já o tratamento pode incluir remédios, fisioterapia, cirurgia nos casos mais graves, troca do posto de trabalho ou até afastamento definitivo. “É recomendado que o tratamento seja iniciado o quanto antes a fim de que não haja piora do quadro e sintomas, os quais tendem a ficar cada vez mais intensos”, recomenda o médico Marcelo Ruck.

As LER/DORT podem ser prevenidas com ginástica laboral diariamente, exercícios de alongamentos e fortalecimento muscular. Quanto ao mobiliário e às ferramentas de trabalho devem ser adequados e ergonômicos.

O especialista também indica pausas de 15 a 20 minutos a cada três horas para poupar os músculos e os tendões e beber bastante água ao longo do dia para manter as estruturas bem hidratadas e, assim, diminuir o risco de lesões.
O Hospital Santa Casa de Mauá está localizado na Avenida Dom José Gaspar, 1374 – Vila Assis – Mauá – fone (11) 2198-8300.

https://santacasamaua.org.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.