CONSCIÊNCIA FINANCEIRA

Um dos primeiros passos para melhorar sua vida financeira é analisar o que está te impedindo de evoluir, colocar os problemas à mesa e refletir como está sua situação e como gostaria de estar. O autoconhecimento contínuo nos faz sair da zona de conforto e evoluir a cada dia na direção de nossos sonhos. Criar essa consciência gera desconforto, que gera ação!

No dia a dia, costumamos não dar atenção aos nossos gastos, como o café na padaria, uma compra parcelada no cartão de crédito, ou mesmo não dar atenção aos contratos de assinaturas. O descontrole de alguns itens de consumo pode consumir boa parte de nosso orçamento e trazer grandes problemas futuros. Outro problema comum é não dimensionarmos corretamente os custos no futuro, como padrão de vida desejado, complexidade de gastos com saúde e os efeitos inflacionários em nosso consumo. É preciso construir um plano adequado a sua realidade, pois, contar apenas com a aposentadoria do governo é um grave erro que não devemos cometer.

Devido a um problema estrutural de nosso país, não tivemos uma educação financeira adequada no passado, o que fez com que muitas pessoas negligenciassem seu planejamento financeiro e seus projetos de vida, fazendo com que tivessem problemas durante sua trajetória e a transmissão desse legado para seus filhos, mesmo que indiretamente, fosse insatisfatória.

Abaixo, alguns erros mais comuns que levam as pessoas a ter dificuldade em planejar:

  • Vícios Sociais – O comportamento das pessoas ao nosso redor irá influenciar em nosso planejamento financeiro, principalmente de nossos pais. Algumas estratégias do passado podem não ser tão interessante nos tempos atuais, como a obrigação de comprar uma casa, ou deixar todo o dinheiro na Caderneta de Poupança.
  • Escolhas – Você é responsável pelo seu caminho e pelas escolhas que faz. O excesso de parcelamentos ou a grande quantidade de empréstimos que fez no passado, trarão consequências graves no futuro. Imprevistos acontecem, porém, com estratégia e planejamento é possível minimizá-los.
  • Zona de Conforto – A falsa sensação de conforto quando atingimos determinado patamar em nossa vida, pode nos levar novamente para o caminho da frustração ao menor imprevisto. Evoluir um pouco a cada dia é essencial para a construção consistente da independência financeira.
  • Falta de conhecimento – Não dar a atenção devida às suas finanças e não buscar conhecimento e se atualizar frequentemente pode fazer você ter dificuldades financeiras. O mundo das finanças muda constantemente, e o que era bom no passado, pode não fazer mais sentido nos dias de hoje.

Para mudar essa realidade, é fundamental mudar alguns padrões. O conhecimento sobre finanças pessoais é item básico nas famílias, começando por você. Encarar os problemas de frente e criar estratégias para solucioná-los deve ser sua prioridade. Um bom profissional pode lhe ajudar a direcionar suas finanças no caminho da prosperidade. Assumir o controle de seu orçamento é primordial para você não se tornar escravo do dinheiro e viver apenas para pagar boletos.

Reconhecer os erros cometidos até aqui é fundamental para direcionarmos nossa vida no caminho da prosperidade. Não se frustre por não ter tomado certas atitudes no passado para que sua vida financeira fosse melhor, pois você não tinha o conhecimento e a estrutura necessária para isso. O importante é ter a consciência da atual situação e criar um plano consistente e adequado para corrigir os problemas e começar um novo ciclo, agora de prosperidade.

Qual seu objetivo?

O dinheiro é apenas um potencializador para que possamos conquistar todos os nossos objetivos e ter uma vida com mais experiências. Se engana quem pensa que com mais dinheiro sua vida será melhor e mais feliz, ao contrário, ele trará ainda mais infelicidade e tristeza.

Coloque no papel atividades e objetivos que deseja realizar e que de alguma maneira lhe fazem bem, seja um esporte, uma viagem, a mudança para um lugar que lhe traga paz, enfim, tudo aquilo que te faz feliz, e direcione seu orçamento para a conquista desses objetivos.

Parar com o que não traz resultado

Procure eliminar de sua vida tudo aquilo que não traz retorno. Elencar gastos por prioridade por ajudar nessa tarefa. Muitas vezes não nos damos conta de que algumas atividades não nos levam a lugar algum e estão ali apenas para consumir nosso tempo e nossos recursos. Cancele todos os gastos com atividades desnecessárias e libere seu tempo para o que realmente importa para você.

Ferramentas necessárias

É fato que um bom planejamento financeiro precisa de ferramentas para que você consiga executar todas suas tarefas e mensurar se está no caminho certo ou precisará mudar a rota. Dentre as várias que compõe um bom planejamento, saber quanto se ganha e quanto se gasta é essencial para verificar onde estão os ralos de dinheiro em seu orçamento, e uma boa planilha irá lhe auxiliar nessa tarefa. Separar seus gastos por grandes classes facilitará a organização e você terá um mapa de como está gastando seu dinheiro.

Organize a estratégia

Não podemos simplesmente eliminar todos os gastos que “achamos” que são supérfluos e correr sem direcionamento para tentar recuperar o tempo perdido. É fundamental organizar uma estratégia adequada a sua realidade e ao seu perfil comportamental, estabelecendo metas realistas e acompanhando indicadores, ajustando de tempos em tempos a rota. Analisar necessidades de seguros, reservas financeiras para imprevistos, alocação de investimentos e projeções são alguns itens que devemos desenvolver para organizar nossa estratégia.

Ajustes contínuos

Todo planejamento financeiro sofre alterações durante a jornada. Novas técnicas, novos conhecimentos são adquiridos durante o processo, fazendo com que eventuais mudanças tragam mais agilidade e performance na execução e no desenvolvimento das atividades. Um plano não começa perfeito, ele vai tomando forma e sendo aperfeiçoado com o passar do tempo.

Refletir como está sua vida de tempos em tempos é um grande exercício para verificar se está no caminho certo. Mudar é doloroso e descontável, porém, necessário para que você não tenha uma vida medíocre, vivendo no ciclo da frustração, onde você apenas acorda, trabalha, paga contas e volta a dormir. Ter a consciência de que as coisas precisam ser melhoradas é o primeiro passo para a mudança que você tanto espera e essencial para agir, com planejamento e a estratégia correta.

Com nossas finanças saudáveis, conseguimos colocar mais “vida” em nosso caminho.

Até breve,

Vitor Capelozza
Planejador Financeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *