Premiado no Brasil e no exterior, Muato lança terceiro single e clipe do projeto “AfroLove Songs”

Com final feliz, “Nossa História” encerra a primeira parte da série que expressa o amor dentro do contexto social vivido pela população preta 

O cantor e compositor Muato, um dos artistas mais talentosos da nova geração da MPB, acaba de lançar o terceiro episódio do projeto “AfroLove Songs ou A Canção Urbana de Amor Política”, série musical de singles e clipes que expressam o amor dentro do contexto social vivido pela população preta. “Nossa História” encerra a primeira parte do projeto e é a crônica de um relacionamento que “deu certo”. Com refrão e poesia marcantes, utiliza a linguagem do beat em uma balada romântica enérgica que dialoga com o pagode.

– É a música do final feliz, que fica explícito também na narrativa do videoclipe. A parceria do casal, a ajuda mútua, as ações do dia a dia se convertendo em uma verdadeira materialização do amor. Nós precisamos de um final feliz, mesmo que inventado. Sendo verdade ou não, essa perspectiva que nos move – descreve o músico, que volta a contracenar com a atriz Lorena Lima.

Na série, o casal atravessa três fases: do amor após tragédias cotidianas em “Disputa”, passando pela resistência a se entregar à relação em “Me Ganhar”, até o desfecho triunfante do novo capítulo.

Muato assina a concepção artística, o roteiro do clipe e, em parceria com Rodrigo Gavião (responsável também pela mixagem e masterização), a produção musical. O trabalho, do selo Mondé Musical, conta com direção de Yago Nauan, produção de Aline Mohamad, dança de Aly Moreira e Mariana Gomes, edição de Alonso Martinez, locação externa e apoio logístico da Laje do Dom Juan, locação interna de Anne Mohamad e gestão de marca de Jess Castro.

Cantor, ator, diretor e produtor musical, Muato é de Vila Isabel, bairro do subúrbio carioca famoso por revelar ícones da nossa cultura, como Noel Rosa e Martinho da Vila, e iniciou sua trajetória no estudo da música de concerto e tem se destacado pela sua atuação em diversas funções artísticas. Diretor musical de espetáculos teatrais, recebeu o prêmio APTR pela canção de “OBORÓ, Masculinidades Negras”, ao lado Cesar Lira. A sua linguagem é marcada pela utilização de recursos expressivos, como percussão vocal e corporal e arranjos vocais com sonoridades não convencionais. Fundou a Orquestra de Pretxs Novxs, que estreou em 2019 com o espetáculo “Reza”, realizando as composições, arranjos e direção musical da peça, dirigida por Carmen Luz, além de estar em cena como ator. Atuou em produções aclamadas por público e crítica, como “Andança – Beth Carvalho”, “Cartola – O Mundo é um Moinho”, “Rio Mais Brasil – O Nosso Musical”, “Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro” e “Quando a Gente Ama”. Como produtor musical, foi premiado na Europa pelo Awards Deutscher Rock & Pop Preis 2019, ganhando em sete categorias, entre elas, “Melhor Disco de World Music”, “Melhor Disco de Pop Latino” e “Melhor Arranjo”.

“Nossa História” já está disponível em todas as plataformas digitais. Para conferir o seu clipe e acompanhar a série, acesse www.youtube.com/andremuato

Clipe de “Nossa História”: https://www.youtube.com/watch?v=d5diFiOzJdg

E tem mais novidade chegando

Em abril, “AfroLove Songs ou A Canção Urbana de Amor Política” entra numa nova fase: uma série de cinco músicas apresentadas em performances audiovisuais ao vivo com convidados.

A live session, gravada no Teatro Firjan – SESI, no Centro do Rio de Janeiro, será disponibilizada nas principais mídias digitais de forma gratuita e amplifica a perspectiva, trazendo outros artistas pretes para interagirem com as questões abordadas e utilizarem suas expressividades performando artisticamente. A baiana Nara Couto, a alagoana Vitória Rodrigues e os cariocas Caio Nunez, Carol Dalfarra e DJ Rainha Crespa unem-se a Muato na empreitada.

O projeto foi selecionado pelo “Bossa Nova”, programa de fomento à cultura idealizado pela plataforma Benfeitoria e viabilizado pela Lei Municipal de Incentivo do ISS-RJ, com patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Cultura, Globo, Kappamakki, PSR e Rede D’or.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.